Nova Zelândia

Longe de tudo, do outro lado do mundo, a Nova Zelândia vale cada segundo da longa viagem de avião. Dividido em duas grandes ilhas principais, o país reúne uma quantidade de paisagens e atrações impressionantes para o seu tamanho compacto. Na Ilha Norte, onde vivem três quartos da população, os verões são relativamente quentes e há praias perfeitas (como as da Península de Coromandel) tanto para os surfistas quanto para quem quer simplesmente se dourar ao sol. Mas os seus principais trunfos escondem-se no interior: vulcões ativos, gêiseres, lagos multicoloridos e outras formações geológicas inusitadas formam cenários que parecem de outro mundo (não à toa, alguns deles, como o Monte Tongariro, serviram de pano de fundo para a trilogia O Senhor dos Anéis).

Já na esparsamente povoada Ilha Sul, uma terra de invernos gélidos e verões amenos, as atrações são os picos nevados, os gigantescos glaciares, a costa povoada por focas e baleias e alguns dos fiordes mais belos do planeta – Milford Sound, Doubtful Sound, entre outros. Somem-se a esses recursos naturais vinhos esplêndidos, cidades vibrantes como Auckland e Christchurch, gente amável e uma infraestrutura exemplar de turismo sustentável, e eis um dos destinos mais completos e sedutores da face da Terra.

O que também torna a Nova Zelândia tão atraente para jovens e amantes da natureza são as excelentes opções de esportes de aventura, principalmente próximos a Queenstown. Lembre-se que alguns dos maiores exploradores polares e Edmund Hillary, um dos primeiros homens a escalar o monte Everest, são neozelandeses. Aqui também se veleja – e muito, mas a paixão nacional é mesmo o rúgbi e sua seleção, os poderosos All Blacks. A mistura desse esporte britânico com o seu grito de guerra maori, o haka, é a perfeita imagem de um país vigoroso, que respeita suas origens nativas e busca o progresso em comum.

O que fazer

A oportunidade de fazer de tudo um pouco em uma única viagem é um dos grandes trunfos da Nova Zelândia. Mas, na terra da diversidade, também há roteiros sob medida para quem prefere fazer do pouco um muito, aproveitando bem os dias que estiver pelo país.

Gastronomia

A cozinha neozelandesa é um tanto semelhante à britânica, com muita carne de cordeiro, bons pescados, tortas e muita cerveja. Você encontrará muitos restaurantes de comida chinesa, italiana, japonesa, malaia, indonésia e japonesa, além de lanchonetes que servem hambúrgueres e fish and chips e pizzarias. Enfim, nada de espetacular, mas bem frugal. Não deixe de experimentar alguns rótulos de Sauvignon Blanc, o vinho kiwi por excelência. Nos últimos anos, porém, viticultores têm elaborado sólidas ofertas de tintos, como Merlots e Cabernet Sauvignons.

Quando ir

Por conta das temperaturas mais quentes, variando na média dos 25 ºC, o verão é a época mais procurada por aqueles que desejam viajar pela Nova Zelândia. Ainda assim, no inverno é possível aproveitar a temporada de esqui com temperaturas próximas a zero grau na Ilha Sul.

As quatro estações são bem marcantes no país, e a época certa para planejar a viagem depende do tipo de roteiro do viajante. A troca da cor das folhas das árvores no outono proporciona cenários lindos por todo o país; e a primavera agradável permite aproveitar as promessas do charme do verão sem o rigor das temperaturas de inverno.

Clima na Nova Zelândia

Na Ilha Norte, o clima é subtropical e na Ilha Sul, temperado. Não existe uma estação específica de chuvas, pois varia muito durante o ano entre as diferentes regiões. Durante um mesmo dia é possível experimentar as quatro estações na mesma cidade.

Ilhas Fiji

O turismo nas Ilhas Fiji atualmente é associado a incríveis e luxuosos resorts all inclusive, ou seja, com todas as refeições e bebidas inclusas, muitas vezes até passeios e atividades do spa. Porém, as praias e cultura hospitaleira do povo fijiano já são motivos que há tempos trazem viajantes a este arquipélago na Oceania. São 333 ilhas paradisíacas espalhadas no Oceano Pacífico, perto da Nova Zelândia e Austrália. Relativamente perto, pois tem uma imensidão de mar azul separando suas terras. Então, as Ilhas Fiji são bem afastadas de tudo e por isso mesmo podem ser o destino de férias perfeito!

Praias e mais praias paradisíacas, muitas delas exclusivas dos hotéis e resorts, pois as ilhas são minúsculas. Areia branca e mar azul cristalino. É o oceano que faz do turismo em Fiji agradar vários estilos de viajantes. Surfistas, mergulhadores ou amantes do mergulho, pessoas que gostam de descansar em um resort ou apenas buscadores das melhores praias.

O que fazer

O período entre maio e outubro é considerado a melhor época para conhecer as Ilhas Fiji, quando o turista tem a oportunidade de conhecer um verdadeiro paraíso da natureza e com excelente estrutura de hospedagem.

Uma das principais atividades praticadas por quem viaja a Fiji é relaxar nas praias calmas e com águas cristalinas. A ilha de Viti Levu é indicada para a prática de mergulho nos recifes de corais que se formam em toda a costa. Lá, a água é tão limpa e calma que nem é preciso usar snorkel para admirar a vida marinha.

Ainda em Viti Levu, outra prática interessante é o trekking. A dica, neste caso, é caminhar até o interior da ilha e encontrar uma natureza exuberante, formada por solo vulcânico e várias cachoeiras. Pelo caminho, o turista passa por pequenas vilas e estações arqueológicas que contam um pouco da história da região, desde os povos antigos até a constituição atual da ilha.

Quando ir

A partir de abril até setembro, o clima é mais ameno e menos chuvoso. Nessa época, a temperatura média da água é de 24°C.

O clima em Fiji é tropical e quente. Durante as manhãs e tardes, os ventos leste e sudeste trazem uma brisa que mantém o clima ameno. A temperatura no verão pode chegar à máxima de 31 ºC e à mínima de 22 ºC. Já no inverno, a máxima pode chegar aos 29 ºC e à mínima de 19 ºC.

Lua de mel nas Ilhas Fiji

Há uma razão para que muitos recém-casados escolham Fiji para celebrar o seu amor. Com praias de areia branca, florestas exuberantes e inúmeros refúgios, este é um dos lugares mais românticos do mundo. Muitos resorts oferecem pacotes de casamento ou de lua de mel para tirar a pressão dos preparativos, permitindo aproveitar totalmente este paraíso.